Piauí Fomento e Setur orientam sobre linha de crédito para empreendedores do setor turístico

O fundo financia projetos de investimentos, aquisição de bens para empreendimentos turísticos e capital de giro

Por Portal O Piauí em 22/03/2023 às 18:10:39
Os negócios na área de hotelaria podem ser incentivas no sentido de melhor o atendimento aos turistas que vêm ao Piauí

Os negócios na área de hotelaria podem ser incentivas no sentido de melhor o atendimento aos turistas que vêm ao Piauí

Em reunião com diretores da Secretaria do Turismo, o presidente da Agência de Fomento e Desenvolvimento do Estado do Piauí, Feliphe Araújo, apresentou aos representantes da Câmara Setorial de Turismo o Fundo Geral de Turismo (Fungetur). A linha de financiamento é uma parceria entre o Governo Federal, por meio do Ministério do Turismo (MTur), com o Governo do Piauí.

O fundo financia projetos de investimentos, aquisição de bens para empreendimentos turísticos e capital de giro. Os recursos contemplam uma grande variedade de negócios e são destinados, preferencialmente, aos segmentos de micros, médias e pequenas empresas; empresários individuais – MEI; e empresas individuais de responsabilidade limitada -EIRELI, legalmente constituídas e estabelecidas no setor turístico.

Reunião tratando sobre a linha de crédito do Fungetur (Foto: Thiago Amaral)

Segundo Feliphe Araújo, a linha de crédito promove a elevação do nível dos serviços prestados ao turista, a expansão das oportunidades de instalação de novos negócios, além da geração de emprego e renda. "O crédito visa fomentar os empreendimentos turísticos e os empreendedores, por meio do acesso ao crédito facilitado, simplificado e com taxas mais baratas, bem menores que as do mercado, para que esses empreendimentos possam melhorar a sua estrutura, ter dinheiro disponível para capital de giro e, com isso, aumentar os seus empreendimentos".

O diretor explica ainda sobre as condições de financiamento. "Para quem é MEI é até R$ 21 mil e para outras empresas esse limite é de até R$ 300 mil. A taxa de juros é de 5% ao ano mais o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), que se for comparado ao mercado está bem abaixo do que se cobra de empréstimos a empresas e empreendimentos", assegura Feliphe Araújo.

Presente na reunião, o presidente da Câmara Setorial de Turismo, Marcelino Lopes, reforça que o próximo passo é levar as informações para os associados. "A ação que a Setur está fazendo com os representantes, que é falar da linha de crédito, faz com que todos entendam que é a vez do turismo. Pegar um empréstimo com juros baixos, é um alívio, é um presente", ressalta.

Segundo Pablo Santos, secretário da pasta, o setor foi bastante afetado na pandemia e muitos empresários ainda estão se reerguendo. "Estamos à disposição para reunir os empresários. A ideia é que todos eles tomem conhecimento sobre a linha de crédito e, caso precisem, possam garantir melhorias para o seu negócio. O crédito é uma forma de ajudar os empreendimentos que foram muito prejudicados com baixo movimento no período da pandemia", finaliza o gestor.

Comunicar erro
Anuncie Aqui campanha

Comentários